terça-feira, 22 de dezembro de 2009

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Nada mais









É o fim
do dia,
da estrada,
da rua,
da lua,
do sonho,
do sono,
do canto,
do encanto.
A mala pronta,
a saudade tonta.
O adeus,
a promessa de reencontro
na vacina,
na esquina,
na festa,
na seresta.
Nesse dia,
enfim,um grande silêncio
e nada mais!

sábado, 12 de dezembro de 2009

Arroz mineiro.... deliciooooooossssssoooooooo



Gente, sexta-feira, recebi visitas para o jantar. Aí eu caprichei em um ARROZ MINEIRO simplesmente delicioso, que fez o maior sucesso entre os convidados!!!

Ingredientes:
1 k de arroz
1 k de suã
1 k de costelinha de porco
1litro e meio de caldo de feijão preto
Tempero à gosto

Modo de fazer:

Refogue a suã e a costelinha com os temperos e deixe cozinhar por cerca de 3 horas, até que fique tudo bem cozido e dourado. Acrescente mais tempero (cebola, alho, pimenta) e refogue o arroz com o caldo de feijão preto. Quando o caldo estiver secando, deixe em fogo baixo por mais cinco minutos até ficar bem soltinho.
Desligue o fogo e salpique pimenta calabreza seca, salsinha picada e por fim, azeite. Sirva quente!!

Para acompanhar:
Salada de tomate à moda vinagrete
Salada de folhas verdes

BOM APETITE!!!!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Quem tu és?????










Tu foste a luz
Reluzente e forte
Que por certo tempo
Me tirou da escuridão

Tu foste o beija-flor
Carinhoso e compenetrado
Que por certo tempo
Me encantou

Tu foste o exemplo
Maduro e correto
Que por certo tempo
Me inspirou

Tu foste um rubi
Rubro e precioso
Que por certo tempo
Me envaideceu

Tu foste o amor
Terno e prestativo
Que por certo tempo
Me cativou

Tu foste o porto
Seguro e forte
Que por certo tempo
Me abrigou

E agora, José
Quem tu és?

Originalidade na mesa: PRENDEDOR DE GUARDANAPO

Olá amigas:
Nada como dar um toque diferente e personalizado à sua mesa de jantar. Aqui vai uma sugestão original de prendedor de guardanapo para imcrementar os guardanapos de tecido. O interessante é que você mesma pode montar, utilizando peças de bijouterias em desuso. O efeito é um VISUAL REQUINTADO E CHARMOSO NA SUA MESA, para aquele "jantarzinho" prá lá de especial.  Para o natal, por exemplo, você pode compor um prendedor de guardanapo , com motivos natalinos.

Acredite e ouse na sua criatividade!

Beijos

Sônia

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Você na minha vida...

http://www.youtube.com/watch?v=0nH-a5kcrQ4 

ME FAÇA ESQUECER QUE AMAR É QUASE UMA DOR!!

"amar é um deserto e seus temores... me dá o teu calor... vem me fazer feliz..."

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

MORTE...


                                                                        













A luz cintila,
a psicose se instala,
a voz balbucia
palavras mortas,
olhar perdido,
entre as nuvens,
as mãos trêmulas
apóiam-se,
o grito não ecoa,
a reação não vem,
o pensamento não articula,
o corpo não responde,
a razão se perde,
o medo cede
em meio
às lagrimas,
às lastimas,
às mágoas e
às injurias.
Esvai-se o corpo,
em seguida, a alma,
rumo ao infinito,
conduzidos pelas mãos de Deus.



sábado, 28 de novembro de 2009

TORÇAM POR MIM!

http://poesiassemfronteiras.ning.com/
Estou concorrendo com uma poesia no
V CONCURSO LITERÁRIO POESIAS SEM FRONTEIRAS  !!
Torçam por mim e divulguem o evento!

Nome da poesia: A fera-flor

Sônia Lima Naves

EU TE AMO....

Acesse o link e deixe a EMOÇÃO te consumir....

http://www.youtube.com/watch?v=Rg7T9BJMTmA

Você é o meu MAR,
a mInha luz, o meu encaNto,o meu Amor!

Obrigada por você existir!!! 

EU TE AMO MUUUUUIIIIIIIIITTTTTTOOOO!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Experimente o meu licor de jabuticaba!

Anamírian:
Esta receita vai especialmente para você!

Beijos

Tia Sônia


Ingredientes:

1 prato fundo de jabuticabas
1 copo de cachaça ou álcool de cereais
800 g de açúcar
1 litro de água fervendo
Modo de fazer

Colocar os ingredientes numa vasilha de vidro ou louça na ordem citada. Depois de frio, tampar com um pano e deixar descansar por uns 30 dias. Coar em papel filtro ou algodão. Engarrafar (não dispense os cuidados necessários para esterilizar a garrafa).

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Ontem, hoje e amanhã...




Ontem,
eu chorei.
Ontem,
eu sofri.
Ontem,
eu me perdi.
Hoje
eu vi uma flor.
Hoje,
eu li um livro.
Hoje,
eu falei de amor.
Amanhã,
Eu quero ser gente.
Amanhã,
eu quero gritar.
Amanhã,
eu quero vencer os meus limites.
E só assim,
viver plenamente feliz!





sexta-feira, 20 de novembro de 2009

20/11 - Dia Nacional da Consciência Negra

Vinte de novembro,
Numa emboscada,
Morreu Zumbi,
Líder do Quilombo dos Palmares,
Mas não morreu Francisco,
Que sabia ler e escrever.
Não morreu a história
Não morreu o ideal de Igualdade
Não morreu o afro-descendente
Não morreu a luta pela liberdade
Do bravo negro irmão
Por isso,
O Brasil reconheceu
Este dia
O dia nacional da consciência negra,
Preito ao herói dos Palmares,
Tributo à
João,
Maria,
Pedro,
Tomé,
Isaura,
José
E Salomé.
Não é concessão
Ou
Exceção
É o direito de igualdade dos
Irmãos brasileiros:
Negros,
Pardos,
Brancos,
Verdes,
Azuis
Ou
Amarelos.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

LABIRINTO





É preciso astúcia para compreendermos o labirinto, em que vivemos.
Hoje, estou com uma saudade no peito não sei do quê, não sei o porquê.
Uma dor corrói a minha alma e as lágrimas  me escapam  aos olhos.
Ah, nossas palavras!!!! Vai anoitecer, vai amanhecer, outros dias virão e as lágrimas cessarão... a raiz da dor, o amor, o sol, o mar, a vida.
Uma tristeza, não sei o que fazer, as palavras não me bastam.. então choro, sem ninguém ver, eu choro, sem ninguém saber, eu choro, choro por tudo que ..... Palavras!!!!

Hoje, eu acho que não sou uma boa companhia para você!! Talvez me fará bem,a companhia de Osvaldo Montenegro, Celso Adolfo, Ana Carolina e Simone pois eles têm o poder de lavar a minha alma ...
Saudades de você!!!!
Sônia

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Olhos verdes que te quero ver!








Olhos verdes que te quero ver

Olhos verdes
Que a lágrima lavou.
Tesouro guardado
Na memória,
Que o pensamento cultivou.
Lembranças
Doces
Amargas
Inúteis
Ou úteis.
Olhos verdes
Que viram
Gente exílio
Gente barco de papel
Gente, que não sabe ser gente.
Olhos verdes
De esperança!
Que te quero ver!

Escrever, minha outra faceta.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Mulher de muitas faces

Mulher de muitas faces
Loira
Morena
Ruiva
Mulher de muitas facetas
Amante
Namorada
Esposa
Mulher de muitos sonhos
Poetisa
Advogada
Professora
Mulher de muitos amores
Mãe
Filhas
e
Você

Escrever, minha outra faceta

sábado, 7 de novembro de 2009

Nós dois...

Acesse o link e ouça a CANÇÃO MAIS LINDA DE TODOS OS TEMPOS!

http://www.youtube.com/watch?v=zMUwZ-ePlBk

Gostou?
Esta canção foi e sempre será muito importante na minha vida.

Sônia

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

METADE...

Acesse o link e veja um "mix" de imagem com o poema: "Metade" de Oswaldo Montenegro!
É tudo que eu precisei hoje.....  Beijos    

http://www.youtube.com/watch?v=RLSP_GvaErM

ME APAIXONEI POR UM OLHAR...

Acesse o link! Você vai gostar...

http://www.youtube.com/watch?v=mNmH5TB5exM

Quando a gente ama
é impossível explicar...
Me apaixonei por um olhar
por um gesto de ternura
mesmo sem palavras
prá falar...

Na voz de Osvaldo Montenegro
Na canção: "Quando a gente ama"

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

HOW CAN I GO ON? - COMO EU POSSO CONTINUAR?

http://www.youtube.com/watch?v=XLE6RwehBHM

How can I go on ?
Como posso continuar?
How can I go on this way...
Como posso continuar assim…
When all the salt is taken from the sea
Quando todo o sal é retirado do mar
I stand dethroned
Eu fico destronado
I'm naked and I bleed
Eu estou nu e sangro
But when your finger points so savagely
Mas quando aponta seu dedo tão selvagemente
Is anybody there to believe in me ?
Há alguém aí para acreditar em mim?
To hear my plea and take care of me ?
Para ouvir meu apelo e cuidar de mim?
How can I go on
Como posso continuar?
From day to day
De dia para dia
Who can make me strong in every way
Quem pode me fazer forte em todos os sentidos
Where can I be safe
Onde posso estar seguro
Where can I belong
Onde é que eu pertenço
In this great big world of sadness
Neste grande mundo de tristeza
How can I forget Como posso esquecer
Those beautiful dreams that we shared
Aqueles lindos sonhos que nós compartilhamos
They're lost and they're no where to be found
Eles estão perdidos e eles não estão onde se encontram
How can I go on ?
Como posso continuar?
Sometimes I tremble in the dark
Às vezes eu tremo na escuridão
I cannot see
Eu não posso ver
When people frighten me
Quando as pessoas me assustam
I try to hide myself so far from the crowd
Tento esconder-me tão longe da multidão
Is anybody there to comfort me
Há alguém aí para me consolar
Lord...take care of me
Senhor ... cuidar de mim
How can I go on
Como posso continuar?
From day to day
De dia para dia
Who can make me strong in every way
Quem pode me fazer forte em todos os sentidos
Where can I be safe
Onde posso estar seguro
Where can I belong
Onde é que eu pertenço
In this great big world of sadness
Neste grande mundo de tristeza
How can I forget
Como posso esquecer
Those beautiful dreams that we shared
Aqueles lindos sonhos que nós compartilhamos
They're lost and they're no where to be found
Eles estão perdidos e eles não estão onde se encontram
How can I go on ?
Como posso continuar?

ATO DE AMOR



Beijo molhado
Juras de amor sussurradas

Lençol desfeito
Corpos semi-nús
Ébrios de desejo
Alta tensão
Tesão
Fusão
Dois em um
Encaixe perfeito
Dos corpos, agora, totalmente nús
No ponto culminante
Ato de amor
Gozo
Repouso
No leito

Escrever, minha outra faceta

Sônia Lima Naves

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A arrumação da mesa é essencial...


Quem disse que requinte não faz bem????
A dica de hoje é para a arrumação da mesa de uma forma simples, porém com um toque de requinte.
Arranje os talheres, pratos e copos conforme o número de convidados.
Use um jogo americano vermelho que contrasta com os pratos brancos.
O toque fica para os guardanapos de pano, brancos.
Fica muito fofo!
Experimente!

Não esqueça de um bom vinho!
Sônia Lima Naves

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Eu indico o livro "O amor natural" de Carlos Drummond de Andrade

Uma pessoa querida falou-me sobre este livro... Aí, uma amiga me presenteou com esta preciosidade. Li em uma manhã.É fantástica a descrição de cenas eróticas numa linguagem desnuda, que leva o leitor ao delírio (no sentido. metafórico...)
Obrigada pela indicação deste livro! Ele é uma das fontes inspiradoras para os meus poemas... Um beijo!!!

Leiam e depois me contem!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sinto muito


Sinto muito
Pela sutileza do meu olhar
Sinto muito
Pelo meu corpo que não vai mais tocar
Sinto muito
Pelo meu coração que não quer pulsar
Sinto muito
Pela lealdade que vai findar
Sinto muito
Pela peculiaridade do meu amar
Sinto muito
Pela reciprocidade vencida
Sinto muito
Pelo desvelo extinguido
Sinto muito
Pelo beijo cessado
Sinto muito
Pelo desamor
Sinto muito
Pela dor
Sinto muito
Por tudo que acreditei existir um dia.

Escrever, minha outra faceta

Sônia Lima Naves

domingo, 18 de outubro de 2009

Eu indico o filme: Te amarei para sempre

Assisti e gostei!
O filme: Te amarei para sempre é do gênero: drama
Diretor: Robert Schwentke
Elenco: Eric Bana , Rachel McAdams
Sinopse:
Henry  (Eric Bana) sofre de uma rara modificação genética, conhecida como sindrome cronologica,que o faz viajar pelo tempo involuntariamente. Numa de suas viagens, ele conhece a pequena Clare (Rachel McAdams), que se apaixona por ele imediatamente. Ela espera, incansavelmente, que este estranho viajante retorne. Até que os dois finalmente se encontram e a paixão começa. Porém, o curso da vida de Clare é normal e quando ela menos espera seu grande amor desaparece, sem data para retornar. A reflexão que o filme traz é que o verdadeiro amor pode resistir até mesmo as barreiras impostas pelo tempo.

sábado, 17 de outubro de 2009

Beijo


Na noite escura e fria
Sua boca entreaberta penetrou a minha
Meu corpo estremeceu
O ritmo cardíaco aumentou
O cheiro de desejo exalou
Seus lábios encontraram os meus
Tocaram-se suavemente
Em movimentos inebriados de gozo
Sua língua buscou a minha
E a tocou sensivelmente
Desnudou nossas almas
Desvendou nossos segredos
Inflamou o nosso corpo
Bocas que combinam
Carícia que reconhece o prazer
É nobre nada dizer e tudo entender

Escrever, minha outra faceta.
Sônia Lima Naves








sexta-feira, 16 de outubro de 2009

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Quero colo

"Quero colo" na voz de Fabio Jr. É simplesmente linda... Na falta do vídeo-clip, aqui está a letra:
Ah! Eu quero colo
Quero colo sim, tipo surpresa
Quero só ter alguém sempre a mesa
Que me olhe nos olhos e sinta
Sinta que eu quero colo
De alguém que me chame
Me chame de amigo
Que me envolva então reclame um sentido
Pra loucura, pra loucura que é a gente se amar
Eu quero colo pra que eu possa ficar feito um menino
Pra esquecer que existe a dor como destino
Do amor que nasce e morre
Porque é assim que deve ser
Eu quero colo, que me acolha e me afogue feito um sonho
Que perceba que eu quero e o que eu proponho
É uma vida ou um momento pra viver

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Traduzir é...

Traduzir é ler  
De uma forma tênue, sem ocasião.
Traduzir é enxergar as entrelinhas
De uma forma límpida, com satisfação.
Traduzir é descobrir os sentidos
De uma forma prazerosa, sem abnegação. 
Traduzir é compreender o imaginável
De uma forma faceira, com emoção.
Traduzir é conhecer o fetiche
De uma forma atenuante, com atração. 
Traduzir é notar
De uma forma prazerosa, com elocução.
Traduzir é compreender a essência  
De uma forma sagaz, sem inquietação. 
Traduzir é atrever-se
De uma forma ousada, sem inclinação.
Traduzir é desnudar aos poucos
De uma forma sutil, com afeição.
Traduzir é desejar o texto do corpo 
De uma forma sensata, com tesão.
 
Escrever, minha outra faceta!
 
Sônia Lima Naves
 
 
 
 
 
 

 

Tradução de texto de Carlos Drumond de Andrade

Atendendo à pedidos de amigos que gostam de Carlos Drummond de Andrade,faço em primeira mão a tradução da carta dele para Cora Coralina, conforme postado aqui em 28 de setembro.
“Querida Cora,
Eu não tenho o seu endereço, mas eu lanço estas palavras ao vento e espero que elas cheguem às suas mãos. Eu admiro e amo você, como uma pessoa que vive em estado de graça com a poesia. Seu livro é maravilhoso, os seus versos fluem como a água do rio, o seu lirismo tem o poder e a delicadeza das coisas naturais. Ah, você me faz sentir saudades de Minas,aí tão perto do seu Goiás! Isto me deixa feliz, saber que no coração do Brasil, há uma pessoa chamada Cora Coralina.

Com afeição e admiração

Carlos Drummond de Andrade”

A tradução é algo que me fascina, pois eu vou descobrindo o texto sutilmente. Aliás, tema legal para um texto poético. Aguardem...

Sônia Lima Naves

terça-feira, 6 de outubro de 2009

DESVENDA-ME!!!!!!!!

EU QUERO.... O QUÊ EU QUERO??

DESVENDOU?????

COMENTE COMIGO.... BEIJOS MIL

Eu quero...

Eu quero Voz
Eu quero Oásis
Eu quero Cafuné
Eu quero Eloqüência

Eu quero Paz
Eu quero Olhar
Eu quero Rir

Eu quero Idéias
Eu quero Nascer
Eu quero Tempo
Eu quero Eco
Eu quero Ilogismo
Eu quero Raciocínio
Eu quero Observar

Eu quero...

Escrever, minha outra faceta.

Sônia Lima Naves

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Eu indico a leitura de Cora Coralina...

Livros:
1965 -Poemas dos becos de Goiás e estórias mais
1983 – Vintém de cobre
Cora Coralina, uma poetisa goiana, que foi símbolo de coragem e persistência. Começou a escrever aos 14 anos de idade, porém só teve sua primeira publicação, quando ela estava com 70 anos de idade. Ela demonstrou ousadia para uma mulher, em seu tempo, quando escreveu artigos cujos temas sociais denunciava ou falava da mulher. Aos 94 anos ela foi condecorada e, finalmente, reconhecida pelo meio acadêmico, enquanto escritora. Embora que, já em 1979, o renomado escritor Carlos Drummond de Andrade já fazia este reconhecimento, por meio de uma carta endereçada a ela.

“ Dear Cora,
I don´t have your address, but I blow these words in the wind, hoping that it will put them in your hands. I admire and love you as someone who lives in a state of grace with poetry. Your book is delightful, your verse is running water, your lyricism has the power and delicacy of natural things. Ah, you make me miss Minas, so close to your Goiás! It makes us happy to know that in the heart of Brazil there is a being called Cora Coralina.

With affection and admiration.”
Cora Coralina morreu em 1985, mas como ela própria dizia em seu poema:

...He will not die                        ... não morre áquele
Who left in the earth                     que deixou na terra
The melody of his song                 a melodia de seu cântico
In the music of his verses.              na música de seus versos.

Minha outra faceta, ler! Sônia Lima Naves

domingo, 27 de setembro de 2009

E aí, descobriu???

Brincar, minha outra faceta!  Sônia Lima Naves

Sábado: Pretexto para reunir pessoas queridas...


Pernil assado ao molho de ervas:

Ingredientes:
01 pernil suíno pequeno
Alho
Caldo de 03 laranjas
03 tomates
Cebola
Salsa
Orégano in natura
Hortelã
Manjericão
Pimenta vermelha
Sal a gosto

Modo de preparo:
Para temperar, use caldo de três laranjas, salsa, 1 cebola grande, pimenta a gosto, sal a gosto, alho a gosto. Bata tudo no liquidificador, use um injetor de temperos e tempere cuidadosamente o pernil. Deixe descansar na geladeira por um dia, embrulhado em papel alumínio.

Coloque para assar em forno com temperatura branda por cerca de 3 horas.

Enquanto isso, faça o molho de ervas para espalhar no pernil, antes de dourar.

Bata no liquidificador, três tomates, salsa, orégano in natura, hortelã, manjericão (uma porção de cada), pimenta vermelha, um caldo de carne e duas colheres de sopa de azeite.

Retire o papel alumínio, espalhe o molho e volte ao forno brando para dourar, por cerca de trinta minutos. Não esqueça de dourar os dois lados.

Para acompanhamento:

Sirva arroz branco, feijão tropeiro e uma salada de folhas verdes.

Cozinhar, minha outra faceta

Sônia Lima Naves

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Metade de mim!

Um dia, metade de mim se cansou e partiu...
Pensei que seria o meu fim.
Com apenas uma metade de meu cérebro não conseguia pensar,
Com um olho, não conseguia enxergar,
O meu paladar, o olfato e a audição estavam comprometidos.
Não conseguia falar direito.
O meu coração, este, sofreu demais!
Pulsava agonizante querendo sobreviver,
Com apenas um braço, não podia mais abraçar.
A minha mão direita, trêmula, não conseguia acariciar.
Com apenas uma perna, não podia caminhar.
Achei que seria o meu fim.
Eu precisava sobreviver, tinha várias razões para não morrer.
Então, busquei a minha força interior e reagi:
Olhava mais atentamente, cheirava cuidadosamente!
Juntei o paladar com o tato e percebia que esta simples ação aumentava a minha sensação!
Abracei, com a ajuda do coração!
Ousei e acariciei!
Busquei um ombro amigo e meu apoiei,
Chorei, levantei e caminhei!
Eu sobrevivi!

Minha outra faceta: escrever

Sônia Lima, em 23/09/2009

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Lima, limão e pimenta


Desvende o que há em comum entre a lima, o limão e a pimenta!!!

Brincar, minha outra faceta.

Sônia Lima Naves

Comer, rezar e amar

Eu recomendo a leitura do livro: "Comer, rezar e amar" da escritora Elizabeth Gilbert. A essência do livro é a busca da escritora pelas coisas que lhe são caras na vida: o amor, a sobrevivência física e emocional e a comunhão com o sagrado.

Confira e me conte depois.

Sônia Lima

Na voz de Ana Carolina

Ouvi na voz de Ana Carolina o texto "só de sacanagem" de Elisa Lucinda... É lindo e merece ser compartilhado. Ligue o som ! Sônia Lima


Salve a primavera


22/setembro/2009

Hoje é um dia fantástico... a primavera chegou! O inverno se vai, levando consigo as tristezas, as melancolias e as decepções. Eis que chega a PRIMAVERA, vestida em pura seda colorida, exalando a mais notável fragrância, uma leve mistura de cheiro de flores do campo, com um toque seco de capim, para inspirar os seresteiros, dar abrigo aos andantes, encantar os monges, instigar o desejo nos amantes, enfeitar, transformar, ser regozijo às vidas oprimidas.
Primavera, alma feminina poderosa que chega mansamente, dona de si, se estabelece, apossa-se e produz os seus feitos. Salve a Primavera!!! Sônia Lima