segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sinto muito


Sinto muito
Pela sutileza do meu olhar
Sinto muito
Pelo meu corpo que não vai mais tocar
Sinto muito
Pelo meu coração que não quer pulsar
Sinto muito
Pela lealdade que vai findar
Sinto muito
Pela peculiaridade do meu amar
Sinto muito
Pela reciprocidade vencida
Sinto muito
Pelo desvelo extinguido
Sinto muito
Pelo beijo cessado
Sinto muito
Pelo desamor
Sinto muito
Pela dor
Sinto muito
Por tudo que acreditei existir um dia.

Escrever, minha outra faceta

Sônia Lima Naves

6 comentários:

Anônimo disse...

lindo...

Anônimo disse...

Que triste...

Vilse disse...

É triste, mas é lindooooo... e profundo, minha amiga! Que bela poetisa, você está se saindo....

Anônimo disse...

puxa, que profundo

kassiaindia disse...

Tambem sinto muito, muito...... como pontos que se escorregam e me carregam sob o lenÇol maiusculo nas noites de inverno nos beijos brancos que aida sao nossos.

Sonia Lima Naves disse...

vilse:
Um beijão para você. Você é sempre muito bem vinda!! Beijos para Gabrielzinho.